CRESCER EM MAIO

 

Que vejo aqui nos ínfimos desta estrada?

Um caramujo escuro de terra e baba,
sua tentativa de atravessar e fugir de mim;
ali adiante uma lata, o que dela sobrou,
a maneira como as coisas se decompõem sem pudor,a vida;
um vôo de um pardal, outro, outro e outro
(juntos, desfazem a tela aquosa do ar, sua densidade
brava de canto engastado em si).

E longe, no horizonte, lá em sua barra sobre a dobradura
da Terra, o que meus olhos captam: o futuro em que estarei
cego para o que de exemplarmente forte saberei: criar relógios
e tomar remédios.

Hoje, 17 de maio de 1977, chove.

____________________________

Anúncios

Um pensamento sobre “CRESCER EM MAIO

  1. Pingback: INSTANTE | Arcanos Grávidos

Esteja à vontade para comentar, desde que respeitosamente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s