SEM QUE DECORRESSE MAIS QUE A PRÓPRIA VIDA

Die Lebensstufen (Strandbild, Strandszene in Wiek) – Caspar David Friedrich

 

A vida passa, costura e descostura cor e sexo,
caos que explode estrela e ajunta terças-feiras
de aniversários febris: eram verdes os olhos no
porta retratos; algas, pedras, silvos.

A vida pulsa e morde, cão de fome ferrenha, asa
desatinada, fundura de água barrenta a escurecer
os meninos em maio de um ano a zinco e azul.

A vida navega sua fibra e se desgasta a cada música,
a cada lágrima, a cada data perdida, torpor e ira,
suspiro de quem naufraga e cai sobre o quartzo
antigo.

(Revoam pássaros leves nesta tarde de sol ameno)

_____________________________
Créditos da imagem: Wikimedia Commons
 __________________________________________

Anúncios

Esteja à vontade para comentar, desde que respeitosamente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s