Casinha (Carlos Nóbrega)

Aconchego – Vanderlei Bailo

 

Casinha espremida entre os grandes prédios,
lhe falta até a obrigação de ter um número.
Tão inocente!
Tão inocente a avozinha da rua . . .
  E ao meu olhar
               os edifícios, em colossal solidão,
suplicam a ela a todo instante
            uma esmolinha de humanidade.

 

Visite Carlos Nóbbrega no Jornal de Poesia
___________________________
Créditos da imagem: Vanderlei Bailo
______________________________

Anúncios

Um pensamento sobre “Casinha (Carlos Nóbrega)

  1. Pingback: Música e Algo Mais

Esteja à vontade para comentar, desde que respeitosamente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s