ANILADOS SOPROS (Webston Moura)

 

É para onde fujo:
anilados sopros;
                  pólen;
fermentações de uma fronteira.

Quero, por um sem-tempo,
morar onde não possa ser visto
                                  pelo que dói.

Desejo o colorido selvagem dessas flores
(irresponsáveis ― porque livres ―),
sua exuberância pouco acima do chão,
sob todo o nu do espaço sideral.
____________________

Anúncios

2 pensamentos sobre “ANILADOS SOPROS (Webston Moura)

Esteja à vontade para comentar, desde que respeitosamente.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s